Sobre uma saudade

terça-feira, 31 de maio de 2011




Arrume sua casa, mas não se preocupe com seu quarto, esse eu quero bagunçado.
Prepare as cervejas, varra a rua augusta, limpe o cinzeiro, que eu tô chegando.
Quando eu chegar, dispense as palavras, meu corpo é seu verso e minha alma suas rimas.
Porque nos completamos na essência de nossas estrofes.
Meu desejo se perde no meio de seus poemas.
Meu amor se confunde nas letras de suas musicas.
E eu quero estar nos seus lençóis amassados, rabiscando palavras enquanto você me troca pelo seu violão, ou pelo seu futebol.
Porque saudade de algo que nunca aconteceu é um tormento, memórias forjadas são ludibriantes.
Arrume sua casa, e não se preocupe com seu quarto, meu amor é sujo e deselegante.
Indecente, entorpecente. Eu to chegando.




*******

Beijos e boa leitura.

6 Pessoas que não levaram choque ao comentar:

  1. Caceres disse...:

    "desarrume seu quarto que minha vida esta chegando..."

  1. Anônimo disse...:

    ela tá chegando, mayer!

  1. Moma disse...:
    Este comentário foi removido por um administrador do blog.
  1. Diego disse...:

    Bom texto! Gostei das fotos tbm! hehe

  1. Moma disse...:

    Ahasou!!
    Amo, amo e amo seus textos...
    Beijooo!

  1. Marcela Ohana disse...:

    haha obrigada Diego

 
© Coisa Nenhuma Com Nada | Designed by Thailand Hotels, in collaboration with Tech Updates, Webdesign Erstellen and Premium Wordpress Themes