(Des)Casual

domingo, 20 de março de 2011
E agora quando ele para, seus olhos brilham ainda mais, seu corpo ferve, sua boca saliva e seus sentidos padecem. Ela não olha mais de longe, ela o olha nos olhos, e o cheiro que outrora não passava de um mero relance, agora aguça suas narinas com o suor sem pudor que exala do corpo dele.
Ela que antes possuía os homens sob a palma das mãos, e todas as situações sob controle, agora é um turbilhão de sentimentos, um caos de sensações malucas que confundem sua cabeça, tiram seu sono e perturbam ainda mais sua mente inquieta. Ela não sabe lidar com sentimentos e sua sede por liberdade ainda grita mais forte. Ela se apaixonou completamente pelo cheiro, pelo gosto, pelo corpo e pelo seu olhar. Porem continua sem desejar mãos dadas ou aquele velho sorvete no domingo. Agora eles compartilham segredos pequenos, seus corpos possuem uma química absurda e uma sintonia surreal, ela se deita em seu peito, sem que a deixe desconfortável, brinca com seus cabelos de uma forma assustadoramente natural, e o beija com toda a sinceridade.
E agora ela se pega sorrindo sozinha, e seus outros amores perderam o gosto, ela passeia por eles ainda, pois seu coração é leviano e sua cabeça pira quando pensa em compartilhar carinhos. E eles a amam com toda a força de um ser, e os cortejos parecem cada dia mais enfadonhos, ela não ama nenhum deles, não quer nenhum deles, nem mesmo esse garoto que a faz sentir.
Ela agora quer usar seu corpo, mas olhando em seus olhos. Se afogar em suas palavras tortas perdidas no emaranhado dos lençóis de um quarto qualquer, colocar pra fora toda essa paixão bruta que sente. E então fumar outro cigarro, juntar suas roupas do chão e voltar pra casa. Com beijo de despedida, com abraço apertado, ainda sem delongas e sozinha.


VEJA TAMBÉM


Beijos e boa leitura.

8 Pessoas que não levaram choque ao comentar:

  1. Adorei, e ainda tem partes que me identifico! Muito bom mesmo...

  1. Leo disse...:

    você está é apaixonada.

  1. Marcela Ohana disse...:

    ai léo, kkkkkk
    menos, bem menos.

  1. Nay azevedo disse...:

    Achei um desabafo da alma e é claro que me identifico, fala por mim e por várias outras almas que anseiam esse (Des)casual que no final desperta sintomas de paixão! Ai Marcelinhaaaaa, acaba comigo!

  1. Aiaiaiaiaiaiai... suspirei...
    "
    colocar pra fora toda essa paixão bruta que sente" Meu trecho favorito

  1. Nara disse...:

    U-A-U! Arrasou.

  1. Cacerenga disse...:

    Essa personagem narradora do texto parece com uma pessoa que conheço...

  1. Marcelo disse...:

    Oi Marcela, tudo em paz? Muitíssimo obrigado pela visita e, sobretudo, pelos comentários. Já adicionei o seu endereço nos favoritos pra justamente ler os posts com calma. Gosto de escrever na terceira pessoa pra deixar os leitores com a pulga atrás da orelha...rs Será que isso realmente aconteceu com ele? Será que ele inventou? A melhor parte é deixar o leitor tirar suas próprias conclusões e, algumas vezes, escrever na mente o final da história. Entregar tudo de bandeja não vale, né? =) Vou ler com calma suas escrituras e depois volto pra gente partilhar ideias e impressões, combinado?

 
© Coisa Nenhuma Com Nada | Designed by Thailand Hotels, in collaboration with Tech Updates, Webdesign Erstellen and Premium Wordpress Themes